Naviraí/MS, sábado 13 de agosto de 2022

Semana Mundial da Amamentação: entenda os benefícios para o recém-nascido e para a mãe

Agosto Dourado aborda questões de incentivo ao aleitamento materno.

Da redação, em

O mês de agosto é marcado pela campanha nacional “Agosto Dourado” que tem como objetivo trazer ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. A amamentação é essencial para garantir as necessidades nutricionais dos bebês e, de acordo com levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS), reduz em 13% as chances de mortalidade até os cinco anos, além de promover ganhos para o desenvolvimento do cérebro e o crescimento físico adequado que se reflete ao longo de toda a vida da criança. A prática também é benéfica para a mulher, pois amamentar até os seis meses diminui o risco de câncer de mama e ajuda no pós-parto, já que o útero se contrai e volta ao tamanho normal mais rapidamente.

 

O aleitamento é recomendado até os dois anos ou mais e de forma exclusiva até o 6º mês do bebê e deve começar logo após o parto, como destaca o pediatra e professor do curso de medicina da Uniderp, Walter Peres. “O recomendado é que já se inicie a amamentação dentro de sala de parto, ainda na primeira hora de vida do bebê, pois isso ajuda a mãe a ter leite mais rapidamente, auxilia nas contrações uterinas, diminuindo o risco de hemorragia pós-parto e também fortalece o vínculo afetivo da mãe com o bebê”, pontua.

 

É importante lembrar que se trata de um momento de adaptação e que, assim como para o bebê, para a mãe pode ser uma atividade exaustiva nas primeiras semanas e exige persistência. “Entender o melhor horário parra as mamadas, qual a posição correta ou ainda como evitar engasgos do recém-nascido faz parte do processo de autoconhecimento, mas vale destacar que é preciso que haja preparo e conhecimento por parte da mãe. Muitas sofrem com dores e ferimentos nas mamas e tendem a acreditar que não conseguem seguir a diante nesse momento de mãe e filho, tão sonhado durante a gestação”, explica o pediatra.

 

O especialista destaca que é preciso atenção com o que é consumido pela lactante. O cuidado com a hidratação deve ser redobrado, já que a parte líquida do leite é produzida a partir da hidratação da mãe. “A mãe deve ter o cuidado de consumir uma média de 3 litros de água por dia enquanto estiver amamentando, para garantirmos uma boa produção de leite materno”, conclui.

Compartilhe
Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Print
Email

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

#Veja tambem