Naviraí/MS, sábado 13 de agosto de 2022

Preso bando que sequestrava caminhoneiros e abastecia veículos com drogas em MS

Comando Vermelho carregava caminhões com drogas em Ponta Porã que seriam levadas de volta para RJ

Da redação, em

Operação da Polícia Civil e do Ministério Publico do Rio de Janeiro prendeu nove pessoas esta manhã, em ação contra quadrilha que sequestra caminhoneiros por vários dias e rouba o veículo para transportar drogas.

No total, na Operação Carga Pesada, foram expedidos 11 mandados de prisão, expedido pela Justiça Estadual do Rio de Janeiro. O MP não divulgou em quais estados essas pessoas foram detidas.

A quadrilha carregava os caminhões em Ponta Porã (MS) com a droga, que depois voltavam para o Rio de Janeiro, que era levada para abastecer comunidades dominadas pelo Comando Vermelho (CV), a partir do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

Segundo nota divulgada pelo MPRJ, a quadrilha atraía os caminhoneiros para comunidade do Mutirão, no bairro de São José do Imbassaí, sob pretexto de contratação de fretes inexistentes, roubando os caminhões após a rendição dos profissionais.

As vítimas eram mantidas por dias em cativeiro, sob grave ameaça e privadas de água e alimentos. Os caminhoneiros eram obrigados a atender telefonemas para evitar que os caminhões fossem apreendidos em rodovias.

O grupo conta com advogados e despachantes, inclusive em outros estados, para a intermediação e negociação da liberação desses veículos, em caso de retenção em fiscalizações das polícias.

Policiais cumprem mandado de prisão pela Operação Carga Pesada (Foto/Reprodução/TV Globo)

O destino era Ponta Porã, onde os veículos eram abastecidos.

A organização criminosa é dividida em núcleos. A chefia, que planeja os crimes e atrai as vítimas, é integrada pelo traficante Marcos Vinícius Dias Laurindo, vulgo “Lobo Mau”, chefe do tráfico na comunidade do Mutirão, e pelo seu braço-direito, Wesley Gomes Toledo, vulgo “Pitbull”.

Além da chefia, a organização criminosa é formada pelo núcleo operacional, que atua na via pública, abordando e roubando as vítimas, e é responsável pela vigilância do cárcere, e o núcleo dos caminhoneiros, responsável por dirigir os caminhões subtraídos até a fronteira com o Paraguai para a busca de entorpecentes.

A operação, do Gaeco/MPRJ (Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado), é realizada em parceria com a Polícia Civil e conta com o apoio da CSI/MPRJ (Coordenadoria de Segurança e Inteligência).

Compartilhe
Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Print
Email

Fonte:

Campo Grande News

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

#Veja tambem